Informações para bolseiros do Programa

 

Como participante de um programa Intra-África, você será segurado através da cobertura oferecida pela empresa Dr. Walter, contratada por sua universidade, a qual assume o registo e cancelamento de seu perfil na plataforma de seguros e cobrirá os prémios.

 

Os participantes do programa possuem cobertura PROTRIP-WORLD-PLUS e receberão todas as informações sobre o seu seguro de sua universidade no tempo antes da partida. 

 

Para tornar mais fácil o acesso às informações relativas à cobertura de seguros que é assegurada a todos os bolseiros durante o período da mobilidade, apresentamos algumas das perguntas e respostas que podem ser úteis. 

 

Perguntas e respostas

 

  • Que médico posso consultar em caso de doença?

Em princípio, nosso seguro oferece livre escolha de médicos. No entanto, em caso de grandes tratamentos não hospitalares ou qualquer tipo de tratamento hospitalar, entre em contato com nosso escritório de reclamações ou serviço de emergência o mais rápido possível. Isso nos permitirá resolver rapidamente os custos para o seu tratamento médico com o médico ou clínica e você não será solicitado a fazer um pagamento antecipado.

 

  • Quais documentos eu preciso submeter para ser reembolsado por custos médicos?

Pedimos-lhe que envie faturas originais (facturas dos médicos, prescrições, etc.). As faturas devem conter as seguintes informações: nome do paciente, descrição da doença, lista discriminada de tratamentos médicos e custos gerais de tratamento. Além disso, por favor, envie uma cópia dos documentos comprovativos (relatórios médicos, relatórios policiais, etc.).

Por favor, envie a documentação completa junto com o formulário de reclamação para o nosso departamento de reclamações.

 

  • O que eu preciso fazer em caso de tratamento hospitalar?

Para qualquer tipo de tratamento hospitalar, entre em contato com nosso serviço de emergência. Isso nos permitirá atender às suas necessidades o mais rápido possível. Você também evitará ter de avançar pagamentos.

 

  • O que eu preciso fazer em caso de emergência?

Em qualquer tipo de emergência, entre em contato com nossa equipe de atendimento de emergência que fornecerá garantias de custos ou providenciará o repatriamento rápido.

 

  • Em que países estou coberto?

A cobertura de seguro se aplica a estadias no exterior. No caso de estadias intermediárias em casa, por exemplo durante as férias, a cobertura de seguro também se aplica ao país de origem (ou seja, o país de residência permanente) para uma estada máxima de seis semanas no prazo de um ano. Para estadias acadêmicas em universidades no país de origem (ou seja, o país de residência permanente) dentro do programa Intra-África, a cobertura só se aplica em responsabilidade e seguro de acidentes.

 

  • Quais as regras aplicáveis em caso de condições pré-existentes?

A deterioração aguda e imprevisível da saúde relacionada com doenças anteriores ou crônicas deve ser coberta. Se você sofre de uma doença preexistente ou crônica, é aconselhável pedir ao seu clínico geral em seu país de origem para certificar por escrito que você está apto a viajar antes de ir para o exterior.

 

  • Estou coberto por atividades esportivas durante a minha estadia no exterior?

Em princípio, qualquer tipo de atividade esportiva é coberta. No entanto, o seu seguro de acidentes não abrange reclamações resultantes da participação em corridas de alta velocidade privadas ou oficiais.

 

  • Este seguro cobre a responsabilidade de terceiros se eu dirigir um veículo motorizado em um país estrangeiro?

Não, a utilização de veículos a motor não está abrangida por este seguro de responsabilidade civil.

 

  • Posso prolongar o meu período de seguro se decidir prolongar a minha estadia no estrangeiro?

Sim, isso não é nenhum problema. Para este fim, entre em contato com sua pessoa de contato na Universidade coordenadora em bom tempo antes de seu seguro expirar.

 

  •  Como as faturas são reembolsadas?

Após a admissão de um paciente, os hospitais geralmente contatam nosso departamento das reclamações/sinistros. O faturamento é, então, realizado diretamente com o hospital.

Nos EUA e Canadá, os médicos e dentistas podem liquidar suas contas diretamente com o nosso parceiro GMMI. Para este efeito, deve contactar GMMI-se possível antes de adoecer. Os médicos enviam suas faturas para a GMMI que, em contrapartida, transfere o valor da fatura diretamente para a conta do médico.

Vantagem do faturamento direto: se os custos de tratamento estão dentro dos montantes segurados a apólice, você não precisa se preocupar com o faturamento.

Telefone: + 49 (0) 2247 9194-21

Fax: + 49 (0) 2247 9194-40

E-mail: international@dr-walter.com

 

  • O que eu faço se receber uma fatura? 

Se receber uma factura de um médico após o tratamento, por favor envie a factura original juntamente com o seu formulário de reclamação preenchido para o Dr. Walter e nomeie a conta para a qual pretende ver o reembolso transferido.

Nota: as contas de laboratório, bem como as prescrições só podem ser reembolsadas quando recebermos a factura original do médico (juntamente com o diagnóstico). Processamento de contas/faturas normalmente leva de 7 a 14 dias.

Por favor, envie sua fatura para:

Dr. Walter GmbH

Abteilung Leistung (departamento de sinistros)

O eisenerzstr. 34

53819 Neunkirchen-Seelscheid

Alemanha

 

Exclusão de benefícios – os factos

 

Nenhuma cobertura de seguro é fornecida para danos:

  • Intencionalmente causados pela pessoa segurada;
  • Causada pela pessoa segurada como resultado de um ato criminoso intencional ou de uma tentativa intencional de cometer um ato criminoso.

 

Benefícios excluídos relacionados à cobertura médica

Fica especificado que os seguintes benefícios não são cobertos por esta política, exceto os benefícios especificados como cobertos na tabela de cobertura anexada a esta apólice de seguros:

  • Custos para o tratamento de doenças pré-existentes, incluindo doenças crônicas, a menos que haja uma deterioração aguda e imprevisível na saúde;
  • Tratamento médico e outras medidas ordenadas por um médico em que a pessoa segurada tenha conhecimento, ao iniciar a estadia coberta pelo seguro, de que se a estadia coberta pelo seguro ocorresse como planejado, o tratamento teria que ocorrer razões médicas (por exemplo, diálise);
  • Aquisição e reparo de marca-passos cardíacos, próteses, auxiliares de visão e próteses auditivas;
  • Custos de acidente ou doença causada por doença mental ou consciência prejudicada, se este for resultado do consumo de álcool, drogas, intoxicantes ou sedativos, comprimidos para dormir ou outras substâncias estupefacientes;
  • Acupuntura, tratamento com argila e massagens;
  • Necessidade de cuidados ou de manutenção segura;
  • Tratamento psicanalítico e psicoterápico, se não coberto por detalhes de benefício acima mencionados e hipnose;
  • Pagamentos por gravidez e parto, se a gravidez tiver surgido mais de 6 meses antes do início da estada segurada, a menos que haja uma deterioração aguda e imprevisível na saúde da mãe.

 

O seguro é fornecido durante as férias em casa da seguinte forma:

  • durante uma viagem de menos de seis semanas, apenas para os custos resultantes de um acidente ou uma doença de emergência, nos moldes como estes termos são definidos no título VI, desde que o tratamento tenha sido praticado por um médico geral ou especializado ou a hospitalização tenha sido uma necessidade devido à emergência e tenha tido lugar dentro de vinte e quatro horas,
  • em todos os outros casos, após aprovação expressa pelo segurador.

Você vai encontrar os benefícios detalhados e exclusão de benefícios nas condições gerais de seguro, que são enviadas ao candidato juntamente com os documentos relativos à sua deslocação ao País de Acolhimento.

 

O seguro de acidentes não abrange:

  • acidentes resultantes de embriaguez ou uso de drogas;
  • doenças e desgaste, e. g. dor nas costas resultante de uma posição sentada permanente, AVC ou ataque cardíaco, uma vez que não são considerados como acidentes;
  • acidentes causados direta ou indiretamente por energia nuclear;
  • acidentes em decorrência de doença mental ou distúrbios cognitivos;
  • acidentes causados direta ou indiretamente por atos de guerra previsíveis.

Você encontrará os termos e condições detalhados nas condições de seguro, que são enviadas ao candidato juntamente com os documentos relativos à sua deslocação ao País de Acolhimento.

 

O seguro de responsabilidade civil não abrange:

  • danos ao equipamento alugado, arrendado ou emprestado;
  • danos à propriedade móvel da família anfitriã;
  • danos aos veículos a motor em consequência da utilização desses veículos;
  • danos causados pela troca, transmissão ou fornecimento de dados electrónicos.

Você encontrará os termos e condições detalhados nas condições de seguro, que são enviadas ao candidato juntamente com os documentos relativos à sua deslocação ao País de Acolhimento.

 

 O seguro de assistência não abrange:

  • doenças como uma reação psicológica à guerra, agitação, um ato de terror, um acidente de avião ou o medo da guerra, agitação ou atos de terror;
  • doenças mentais crônicas, também se ocorrerem em fases, e vício.

Você encontrará os termos e condições detalhados nas condições de seguro, que são enviadas ao candidato juntamente com os documentos relativos à sua deslocação ao País de Acolhimento.

 

O que fazer em caso de doença?

Você sofre de gripe, um resfriado ou dor de dente? Vá ver um médico! Você está coberto pelo seguro internacional de saúde. Para obter informações sobre as vantagens e exclusões de benefícios da nossa apólice, acesse nossa seção benefícios. Informe o seu médico de tratamento (quando aplicável) sobre o âmbito de benefícios da sua apólice para evitar o tratamento excessivo.

Depois de tratá-lo, o médico lhe dará uma fatura. Esta fatura deve incluir: nome da pessoa tratada, doença, tipo de serviços médicos individuais realizados, bem como os custos totais de tratamento. Se a fatura não incluir informações suficientes para um diagnóstico, você pode nos ajudar muito, acrescentando um breve relatório sobre a doença e tratamento.

Por favor, envie sua fatura original, juntamente com o seu número de seguro e dados bancários. O processamento de seu pedido geralmente leva de 7 a 14 dias. Depois disso, devolveremos seus custos por meio de transferência bancária para a conta mencionada por você.

Em caso de doença fora dos EUA e do Canadá, por favor contacte:

Dr. Walter GmbH

Abteilung Leistung (Departamento de sinistros/reclamações)

Eisenerzstr. 34

53819 Neunkirchen-Seelscheid

Alemanha

E-mail: claims@dr-walter.com

Tel: + 49 (0) 2247 9194-31

Fax: + 49 (0) 2247 9194-20                    

Clique aqui para obter os formulários de reclamação.

 

Fazendo uso dos serviços de assistência

A equipe do nosso centro de emergência irá fornecer-lhe assistência imediata se você precisar de ajuda no ámbito de sua apólice de seguro de assistência.

Número de emergência 24 horas para serviços de assistência: + 49 (0) 89 55 987-641.

 

Os serviços incluem:

  • Assistência em caso de perda de meios de pagamento
  • Assistência em caso de perda de documentos de viagem
  • Assistência em caso de processo penal
  • Viagem de regresso em caso de emergência
  • Chegada de uma pessoa em posição de confiança em caso de emergência

Se você precisar de serviços de seguro, entre em contato com nosso número de emergência 24 horas o mais cedo possível para coordenar quaisquer outras etapas futuras.

 

Formulários de reclamação

Aqui você vai encontrar todos os formulários de reclamação como arquivos PDF que você pode preencher e imprimir em casa.

Visão geral dos documentos de reclamação:

  • Aviso de reclamação de seguro de saúde internacional
  • Aviso de reclamação de seguro de acidentes
  • Aviso de reclamação de seguro de responsabilidade

 

O Projecto Intra-África PaxLusófona oferece grandes oportunidades de mobilidade acadêmica (no âmbito de mestrados e doutoramentos) e profissional, na área do Direito, entre países africanos. 
 
Entretanto, se está a procura de oferta de bolsas de estudos em outros países ou em outras áreas de estudo e que possam melhor atendê-lo(a), verifique os links abaixo e não se esqueça de verificar as regras específicas de cada projecto.
 
 

OPORTUNIDADES EM OUTROS PROGRAMAS

Programa

Áreas de Actuação

Website

ERASMUS +

Diversas. Verificar no site

https://ec.europa.eu/programmes/erasmus-plus/opportunities_pt

 
 
 

OPORTUNIDADES EM OUTROS PROJECTOS  DO PROGRAMA INTRA-ÁFRICA 

Nome do Projecto

 Instituição Coordenadora

Área de Actuação

Website para mais informações

ABEM

Kenyatta University (Kenya)

Engenharia Biomédica

https://www.africanbmemobility.org/

ACADEMY

Uniersité de Tlemcen (Algeria)

Administração e Direito

TI e TC

Engenharia, Manufatura e Construção;

Agricultura, pescaria, veterinária

https://academy.univ-tlemcen.dz/

AFRICOM

University of Yaounde 1 (Cameroon)

Engenharia da Computação

https://afri-com.org/

AMAS

Moi University (Kenya)

Ciências Sociais e Governança

http://amasproject.org/

ARISEII

University of Cape Town (South Africa)

Agricultura;

Ciências Médicas

Engenharia e Energia

https://www.intra-africa-arise2.org/

CAPITUM

Uniersité Hassan 1er Settat (Morocco)

Verificar no site

http://capitum-uh1.ma/

COTRA

University of Eldoret

(Kenya)

Pesca e Gestão

Cultura aquática

Biologia e Zoologia

http://www.cotraintrafrica.org/

GENES

Ebonyi State University (Nigeria)

Agricultura

http://www.genes-intra-africa.org/

HEED

Addis Ababa University (Ethiopia)

Administração

Economia

Marketing

https://heed-africa.org/

MoBreed

University of Abomey-Calavi (Benin)

Agricultura

http://www.mobreed.com/

MOUNAF

Uniersité Moulay Ismail (Morocco)

Agricultura e segurança alimentar

Engenharia

Saúde e meio ambiente

http://www.mounaf.com/

REFORM

Uniersité Cheikh Anta Diop de Dakar (Senegal)

 Verificar no site

http://www.reform-africa.org/

SCIFSA

Makerere University (Uganda)

Agricultura e Agronomia

http://www.scifsa.org/

1 -   Quem pode reclamar?

 

O candidato que houver submetido uma candidatura no ámbito do Projecto Intra-África PaxLusófona e não concordar com os resultados provisórios que forem divulgados, poderá apresentar reclamação a fim de contestá-los.

 

 2 -   Qual o período de reclamações?

O período de reclamações está indicado no Edital de cada concurso. Para o Concurso n. 1/2019 (3ª Chamada de Bolsas), o período de reclamações é de 07/10/2019 a 11/10/2019.

 

3 -   Que motivos podem ser apresentados na Reclamação?

As reclamações só serão aceites quando baseadas seguintes motivos:

  1. Existência de erro administrativo na análise do preenchimento dos critérios elegibilidade pelo candidato (ex.: documento enviado não foi considerado pelo Comité de Selecção quando devia tê-lo sido);
  2. Existência de erro administrativo na avaliação da candidatura (ex.: erro na soma dos pontos atribuídos; não consideração de documento ou informação constante da candidatura no momento da distribuição de pontos, etc);
  3. Suspeita de violação do princípio da igualdade nos procedimentos de avaliação da candidatura ou da existência de conflitos de interesse entre avaliadores e candidatos.

Em todos os casos, o prazo para a apresentação das reclamações é o mesmo.

 

4 -    O que não pode ser objecto de reclamação?

Na reclamação não podem ser apresentadas novas informações ou documentos que não tenham sido apresentados dentro do prazo estabelecido para submissão de candidaturas.

Eventuais informações ou documentos novos apresentados apenas durante a fase de apresentação de reclamações não poderão ser apreciados para a decisão final acerca da elegibilidade/nota do candidato.

Durante o processo de análise da reclamação, apenas os erros apontados pelo candidato em seu formulário de reclamação de resultados serão reanalisados. Não haverá uma reavaliação completa da candidatura.

 

5 -    Procedimento de Apresentação da Reclamação

  1. O candidato deve  preencher o Formulário de Reclamação de Resultados e enviá-lo para o  email candidatura@intraafricapaxlusofona.org, dentro do prazo estabelecido no edital do concurso para a apresentação das reclamações.  
  2. A reclamação será analisada pela Coordenação do Projecto Intra-África (A Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto), que decidirá, em até 5 dias úteis, pelo acolhimento ou rejeição da reclamação e determinará a prática de quaisquer atos que se mostrarem necessários. A decisão da Coordenação não poderá ser objecto de nova reclamação.
  3. As decisões proferidas pela Coordenação serão tornadas públicas por meio de despacho, que será publicado no site do projecto e enviado a todos os candidatos por email, juntamente com os resultados finais do processo de seleção.

 

6 -    Como apresentar uma reclamação?

  • Faça o download ou obtenha cópia impressa do Formulário de Reclamação de Resultados.
  • Preencha o formulário e apresente os motivos para a apresentação da reclamação de forma clara e precisa. Verifique se o motivo se encontra no item 3 deste Guia.
  • Assine o formulário já preenchido.
  • Salve o documento em PDF ou digitalize o documento impresso em formato PDF.
  • Assegure-se que toda a documentação está em formato PDF. Utilize o site https://www.ilovepdf.com/pt para auxiliá-lo, caso necessário.
  • Envie o formulário e a documentação que desejar a ela anexar, em um único arquivo PDF, para o email candidatura@intraafricapaxlusofona.org.
  • Aguarde o contacto da equipa do Projecto Intra-África PaxLusofona.  

 

Clique aqui para obter o Formulário de Reclamações

 

        Depoimento de Dagmar da Costa
   
 

O meu nome é Dagmar Albano Alexandre da Costa, sou Guineense, nasci em Bissau. Fiz os meus estudos primário e secundário em Bissau. Após terminar o ensino secundário, vi a Faculdade de Direito de Bissau (FDB) como a única instituição do ensino superior do país que satisfaz as minhas ambições e aí ingressei. Terminei a minha licenciatura em julho de 2017, tendo obtido a classificação que permita o ingresso no corpo docente da FDB. Do ano zero ao 3° ano do curso na FDB, estudei na condição de estudante trabalhador.

Dava aulas numa escola primária e assim podia cobrir as despesas do curso, minimizando o grande fardo que os meus pais vinham carregando.

No final do ano lectivo 2014/2015, ganhei uma bolsa interna do Instituto Camões. A bolsa cobria as minhas propinas e um subsídio mensal de 66.000 xof, um valor correspondente a 100€. Usufruindo da bolsa, decidi deixar de dar aulas e concentrar todo o esforço no estudo. Após a licenciatura, as expectativas eram altas porém, acabou por acontecer alguns imprevistos que são contas do outro rosário que não adianta trazer aqui.

Fiz o meu último exame oral numa sexta-feira que culminou com a minha licenciatura. E, logo na segunda-feira a convite do meu professor, Professor Doutor Januário Pedro Correia, integrei o escritório dos Advogados Quid Juris como advogado estagiário.

No primeiro semestre do ano lectivo 2017/2018, trabalhei como docente na Universidade Jean Piaget da Guiné nas cadeiras de Ciências Políticas/Sistema Eleitoral e História do Direito e no segundo semestre fui reconduzido para as cadeiras Direito Constitucional e Direito Financeiro. Ainda no segundo semestre deste ano trabalhei como docente da Cadeira do Direito Bancário na Universidade Lusófona da Guiné.

A minha candidatura para bolsa do Projeto Pax INTRA-ÁFRICA aconteceu num momento bastante difícil. Tinha perdido uma excelente oportunidade de conseguir uma bolsa de Mestrado para Portugal, que a sua embaixada na Guiné oferecia. Depositei a minha candidatura onde disponibilizo os meus contactos (telemóveis e email). Fui participar num curso de verão em Lisboa numa viagem de finalistas da FDB. E, quando foram publicados os resultados finais do meu nome constou candidato incontável. Fiquei arrasado com a situação, tentei reclamar (pois, julgava que o razoável seria, se os números não passassem podiam tentar por email como uma das opções) mas, sem sucesso.  Foi neste momento de pesadelo que fui informado pelo Diretor da FDB, Mestre Alcides Gomes, sobre a bolsa e a Universidade de acolhimento, ao mesmo tempo, indicou-me o site do projeto.

A notícia da bolsa não foi uma alternativa, mas uma nova oportunidade, pois a outra foi como foi. Abri a página do projeto na Internet, vi que eram apenas duas vagas para quase toda África. O projeto não dispõe de nenhum representante na Guiné-Bissau, apenas nos restantes quatro países de PALOP porém, não desisti. E, disse a mim mesmo: as vagas são duas, apesar disso, eu sou apenas uma pessoa. E onde precisam de duas pessoas com certeza uma pessoa só pode caber. E essa pessoa pode ser eu.

Foi com essa determinação que avancei e preparei todos os documentos com o apoio do Mestre Alcides Gomes e enviei para o email disponibilizado na página do projeto para deposição das candidaturas. Quando recebi a notificação dos resultados, vi que a minha candidatura estava em primeiro lugar. Dei graças a Deus, a minha Faculdade e todas as pessoas que tem me acompanhado ao longo do meu curso. Agora neste novo desafio, espero ter sucesso e corresponder as expectativas da minha família e de todos aqueles que depositaram a sua confiança no meu potencial. E o projeto em especial, que me deu esta soberana oportunidade para seguir os meus sonhos de nunca me contentar com a licenciatura.

Para mim, é um grande orgulho ser o primeiro Guineense a conseguir esta bolsa. E espero ser primeiro de muitos que irão conseguir, desde já que as suas candidaturas serão avaliadas com os mesmos critérios dos demais candidatos das outras nacionalidades, tal como aconteceu com a minha. Pois, a Guiné-Bissau e a Lusofonia em geral precisa de especialistas para fazer face as demandas da globalização.

Apresente já a sua candidatura!

 

    Depoimento de Dídia de Carvalho

 

Eu sou Dídia Chimene da Silva Gonçalves Carvalho Alves de Carvalho, sou sãotomense, casada e mãe de 2 filhos. A minha profissão é polícia. Sou a segunda subchefe da Polícia Nacional de São Tomé.

Quando ouvi falar do projecto Pax Lusófona, achei que era uma oportunidade para mim de realizar o meu sonho em especializar-me em Direito. Por isso, não hesitei-me em concorrer.

Até o resultado sair, foram momentos de muitas expectativas e oração para que tudo dê certo. Graças a Deus e aos colaboradores deste projecto consegui. Fazer parte deste projecto é uma oportunidade que caiu do céu como uma dádiva. Com este projecto, espero capacitar-me melhor para ser uma boa cidadã sãotomense e do mundo. Gostaria de agradecer à Deus pela sorte em ser a primeira bolseira sãotomense eleita neste Projecto Intra-África Pax Lusófona. Também agradecer o Projecto pelo cuidado e bons préstimos que tenho recebido desde a fase da inscrição até a minha estadia em Cabo Verde. Sei que a melhor maneira de vos agradecer é dar o meu melhor de forma a ter um bom aproveitamento.

Faço votos para que outros consigam beneficiar também deste grande e nobre projecto.

Muito obrigada.

   

 

 

 

 Depoimento de Ussumane Mané

  ussumane.jpg 

 
Sou Ussumane Mané, guineense e natural de Bissau. Cidade onde praticamente fiz a minha vida acadêmica. 
Comecei os meus primeiros passos no mundo acadêmico nas escolas informais do meu bairro (Reno Gã Biafada) que funcionavam debaixo das mangueiras outrora no quintal de uma casa.
Nela aprendemos, sobretudo, as ciências pesadas (p/ex. a matemática); posteriormente fui inscrito na escola Básica de Missira (fiz nela 1¤ a 6¤ ano), depois fui para o liceu Samora Moisés Machel (onde fiz o ensino secundário e complementar, isto é, do 7¤ a 12¤ ano).
Terminado o 12¤ ano de escolaridade em 2012, estava eu indeciso sobre o curso a fazer, pese embora tinha imensa paixão pela Economia. Entretanto, eu e mais algumas colegas (do liceu) decidimos ir inscrever no teste de ingresso à Faculdade de Direito de Bissau, uma instituição do ensino superior muito procurado no país pelos jovens. Felizmente, no seio dos concorrentes (mais de 5 centenas) consegui entrar e fiz a licenciatura em Direito e Menção a Administração Pública dentro do ano previsto (5 anos).
Depois desto, tive oportunidade de fazer alguns estágios (no escritório de advocacia do Mestre Carlitos Djedjo e depois nos Serviços da Viação e Transportes Terrestre).
Como o meu desafio académico não é só me contentar com a licenciatura, não obstante o país não tem ainda o curso pós-licenciatura, quém o quer fazer terá que sair do país (facto que depende da condição financeira), soube do Projeto Intra-África Pax Lusófona no final do ano 2019, pois um colega Dr. Dagmar (quem aproveito agradecer pelas informações partilhadas) tinha concorrido e foi selecionado no primeiro chamamento aberto. Daí comecei a seguir as informações do Projeto no seu site e na página do Facebook.
No entanto, quando foi aberta a candidatura juntei os documentos necessarios e candidatei. Com a publicação do resultado provisório eu estava na segunda posição dentre as pessoas que estavam na reserva, mas felizmente, veio a ser aumentado as vagas para o mestrado (de 2 para 4) fui colocado nos beneficiários da bolsa para faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto na publicação do resultado final. 
Durante todo o processo da candidatura até a minha chegada e estadia em Angola, tive um bom acompanhamento dos elementos do Projeto, facto que quero desde já agradecer, pois vi neles, pessoas com espírito de muita ajuda e muito humanismo! Deixo o meu muito obrigado a todos e cada um de vós. 
Que este Projeto ajude mais pessoas que queiram prosseguir o curso superior mas que pela limitação financeira não conseguem e que os cursos abranjam outras áreas de formação, isto é, que não seja limitado só em Direito.
As pessoas que já candidataram ao Projeto mas que não conseguiram, não disitam. E aquelas que ainda não concorreram, aproveitam esta oportunidade para poderem viver a experiência do Projeto Intra África.
   
 
 
 
 
 
 
Depoimento de Eminalda Mondlane
 
   Eminalda.jpg   Boa noite
Eu sou a Eminalda Mondlane, de Moçambique, provincia de Gaza onde fiz o ensino primário ate ao secundário.
No entanto fiz a minha licenciatura em Direito na provincia de sofala, cidade da Beira na Universidade Zambeze que para mim considero mais que uma universidade construí la uma grande familia, é o lugar onde adquiri várias experiencias.
Logo apôs terminar a licenciatura comecei um estágio na ordem dos advogados e tive como patrona a Dra Stela Santos, ela que abriu as portas do seu Escritório para mim e me ajudou muito durante esse periodo e sem saber abriu tambem o caminho para que eu podesse estar onde estou hoje.
Falando da bolsa e do programa de mobilidade , a primeira impressao que tive foi atraves da Dra Stela pois foi ela quem partilhou o link da candidatura e incentivou muito para que me candidatasse.
O processo de candidatura foi normal, tenso tambem, uma experiencia boa na vida, Um novo desafio, quando recebi o resultado da aprovação foi uma grande alegria e orgulho para mim em particular e para a minha familia.
Espero conseguir me formar e conseguir o grau com honra, que em nome de Deus as portas do emprego se abram e com certeza poder ajudar o meus país e o mundo com tudo que vou aprender.
Aconselho a todos a se candidatarem ao programa de mobilidade Intra-Pax  Lusofona, pois traz uma mais valia nas nossas vidas e é uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional.
   

 

 

Depoimento de Ismael Mané

  Ismael.jpg

 

Sou Ismael Malam Mané, nascido a 1 de Maio de 1992, natural de Bissau, filho de Fodé Abulai Mané e de Mariatu Mané, licenciado em Direito pela faculdade de Direito de Bissau no ano 2017, advogado estagiário e professor universitário.

Foi sempre o meu sonho fazer mestrado. Tudo isto fez-me estudar para ter uma média no final de curso que me permitisse ingressar o corpo docente da Faculdade e ter a possibilidade de conseguir uma bolsa de mestrado para Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Não aconteceu infelizmente por falta de verba por parte da minha Faculdade.

No mesmo ano, fiz um estágio profissional no gabinete jurídico e contencioso do Banco da África Ocidental (BAO) durante três (3) meses, depois um estágio de advocacia orientado por Prof. Doutor Fodé Mané. Em 2018 fui convidado pela coordenação do curso de Direito da Universidade Lusófona da Guiné para reger a cadeira do Direito internacional Privado no 1° semestre e depois no 2° semestre, o Direito Bancário.

Tive conhecimento do programa INTRA-ÁFRICA através de um colega, também Bolseiro, Dr. Dagmar Albano. Logo depois da abertura da candidatura juntei todos os documentos obrigatórios e enviei para o e-mail disponibilizado. Depois de ser seleccionado senti-me que esta é a minha oportunidade.

Agradeço o programa INTRA-ÁFRICA e a todos os parceiros. Hoje pertenço esta família, espero que não sejamos (bolseiros) os últimos, que o programa abra mais candidaturas, porque como nós, há estudantes que queiram fazer os estudos de pós-graduação e por causa das condições financeiras não conseguem e esta pode ser a oportunidade.

Aconselho a todos os estudantes a ficarem atentos, porque INTRA-ÁFRICA é sim, uma oportunidade de estudos.

Obrigado.

   

 

 

Depoimento de Deiby Mama

 

   images/Documentos/Deiby.jpg

 
Boa tarde caríssimos,
 
Eu sou Deiby-Dina L.M.A. Mama, natural de São Tomé e Príncipe, nascida aos 12.06.1990, residente em Fruta-Fruta, licenciada em Direito, Ciências Políticas e Administração Pública pela Universidade privada de São Tomé e Príncipe -IUCAI (Instituto Universitário de Contabilidade Administração e Informática). 
 
Tomei conhecimento da existência desta bolsa por uma amiga e colega de uma outra Universidade de São Tomé e Príncipe. Como a bolsa era apenas para a área de Direito, não a interessou. Eu, entretanto, decidi concorrer, sem pensar duas vezes, mesmo sabendo que só havia seis vagas, sendo duas pra Angola e três pra Moçambique.
 
No início foi um pouco difícil, porque tudo era feito via e-mail. O processo foi moroso, mas o resultado muito satisfatório.
 
Como havia referido, para Angola só havia duas vagas e eu fiquei no terceiro lugar. Fiquei muito triste, porque tinha que esperar que um dos candidatos desistisse, o que não iria acontecer,  uma vez que a bolsa é maravilhosa. 
 
Contudo, acabaram por receber mais duas pessoas e eu entrei pra essa família Intra-África PaxLusófona.
 
Foi muito engraçado á forma como consegui está bolsa. 
 
Fui pegar o papel das instituições na faculdade e quando regressava pra casa o perdi. Falei comigo mesma que não era pra ser, mas não acreditava nisso no fundo. 
 
Então, decidir ir a procura do papel, mas não o achava e era único que havia, ou seja, o último disponível. Peguei num motoqueiro (porque já era de noite) e, em cima da moto, vejo um papel dobrado no chão. Parei pra ver e era meu papel… mesmo na escuridão pude ver.
 
Alí falei: "Meu Deus, muito obrigada por tudo. Ainda vou te mostrar que mereço está vaga! Aleluia! Glória a Deus!"
 
Hoje sou grata por ter ganho esta bolsa de estudos e estar a estudar em uma das melhores Universidades da África.
 
Obrigada família do Intra-África PaxLusófona.
 
Caros amigos, vos convido pra fazerem também parte dessa família maravilhosa. Ajuda-nos muito e convivemos com os nossos irmãos dos PALOP.

 

O programa Intra África Pax Lusófona oferece 3 tipos de mobilidades:

  1. para obtenção de grau académico;
  2. para obtenção de créditos;  
  3. para profissionais.

 

Mobilidade para obtenção de grau académicoNa mobilidade para obtenção de grau académico, o aluno realiza todas as disciplinas e faz a defesa do grau académico na universidade de acolhimento. A duração da mobilidade para Mestrado é de 24 meses e a de Doutoramento 48 meses. No final da frequência e obtenção do grau académico, a universidade de acolhimento emite toda a documentação necessária para o reconhecimento do grau obtido no país de origem.

 

Mobilidade para obtenção de créditos - Na mobilidade para obtenção de créditos, o aluno tem de estar a frequentar um Mestrado ou Doutoramento na universidade de origem e realiza algumas disciplinas na universidade de acolhimento. A duração da mobilidade no Mestrado e Doutoramento é no mínimo 6 meses e no máximo de 10 meses. No final da frequência das disciplinas, a universidade de acolhimento emite toda a documentação necessária para o reconhecimento das disciplinas realizadas na universidade de origem.

 

Mobilidade para profissionais – A mobilidade para profissionais destina-se exclusivamente a professores do quadro das universidades parceiras. O período máximo da mobilidade é de 1 mês.

 

Abaixo verifique informações adicionais relativas a cada tipo de mobilidade.

 

Tipo de mobilidade

Prazo

Atividades realizadas

 

Obtenção de Grau académico

24 meses – Mestrado

O aluno realiza todas as disciplinas e faz a defesa do grau académico na universidade de acolhimento

48 meses - Doutoramento

 No final da frequência e obtenção do grau académico, a universidade de acolhimento emite toda a documentação necessária para o reconhecimento do grau obtido no país de origem.

 

 

Obtenção de créditos

Mínimo: 6 meses

Máximo: 10 meses

(Mestrado e Doutoramento)

O aluno tem de estar a frequentar um Mestrado ou Doutoramento na universidade de origem e realiza algumas disciplinas na universidade de acolhimento.

No final da frequência das disciplinas, a universidade de acolhimento emite toda a documentação necessária para o reconhecimento das disciplinas realizadas na universidade de origem. 

 

 Profissionais

 1 mês

Exclusivamente a professores do quadro da universidade de origem.

 

 Endereço para dúvidas: contactos@intraafricapaxlusofona.org

Back to Top